Piorar antes de melhorar

Após “rally Biden”, pandemia volta ao centro das atenções

Piorar antes de melhorar

A semana caminha para se encerrar em tom menor.


Finda a Era Trump e inaugurado o Governo Biden, mercados desviam a atenção dos esforços em prol de mais estímulos econômicos e retomam o foco no noticiário relativo à pandemia.


A piora de sentimento decorre de sinalizações de potenciais atrasos nas campanhas de vacinação mundo afora, principalmente em razão da escassez de insumos. Pari passu, deterioração da situação suscita endurecimento de medidas de distanciamento em países europeus.


O aviso vem do novo POTUS: a pandemia ainda deve piorar antes de começar a melhorar.


(E olha que ele nem estava falando do Brasil)


Com esse pano de fundo, madrugada foi de quedas nas bolsas asiáticas e manhã é vermelha no front europeu. Na mesma direção apontam os futuros nova-iorquinos. Não deve ser diferente a direção da bússola tupiniquim.


Fiscal de volta ao foco

No Planalto Central, nada fala mais alto no momento do que as eleições para Câmara e Senado – e, por óbvio, suas repercussões econômicas.


Às vésperas do certame e em meio a uma segunda onda significativa de Covid-19 no País, intensificam-se as discussões em torno de uma nova rodada de auxílios emergenciais. São especialmente vocais o Deputado Arthur Lira e o Senador Rodrigo Pacheco – este último, favorito para assumir a presidência da nossa câmara alta.


Se, por um lado, o interesse social é autoevidente, por outro, as investidas agravam a percepção de risco fiscal.


Isso, combinado com a crescente percepção de que a capacidade de condução de reformas pelo atual governo restou bastante comprometida, resulta em um cenário de maior risco em terras brasileiras.


Importante acompanhar com atenção os desdobramentos das eleições.



OIBR: Quem vai levar a InfraCo?

Possivelmente a Oi (OIBR3) seja uma das ações mais populares entre pequenos investidores atualmente – o que, sinceramente, não sei até que ponto é bom.


Conforme já pontuei em diversas ocasiões, a reestruturação pela qual passa a tele é complexa, e seu turnaround traz riscos relevantes. Não tenho certeza, infelizmente, de que todos os comprados nos títulos tenham o correto senso de proporção disso aí.


De qualquer forma, convém ressaltar que o dia de hoje marca mais um capítulo importante da trama: a Companhia recebe, nesta sexta-feira, lances pela participação que venderá na sua unidade de infraestrutura de rede, carinhosamente chamada de InfraCo.


A InfraCo é o futuro da Oi. Desnecessário, portanto, frisar quão importante é o que vamos acompanhar hoje.


Seguimos OIBR3 de perto no Nord Deep Value e traremos notícias para os assinantes tão logo quanto possível.


Compartilhar este artigo
por Ricardo Schweitzer
em 22/01/2021 para Nord Insights

Possui 14 anos de experiência no mercado financeiro. Antes de fundar a Nord Research passou pela Adviser Asset, Fundação CEEE, Sicredi Asset, Votorantim Corretora e Empiricus Research. Formou-se em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Receba nosso conteúdo GRATUITO!